Tuesday, September 27, 2005

Norma jean- O'god the aftermath(2005)



Como começar uma review? Normalmente introduzindo um pouco a banda, falando da sua história(os norma jean surgiram em 1997 nos subúrbios de Atlanta EUA pois claro), podendo falar ou não nos seus elementos(sim sou um ignorante, não encontrei os nomes completos deles, e seria bonito alguém ajudar-me) e também referir a sua discografia anterior.

Neste caso, "O'god the aftermath" sucede a "Bless the Martyr and Kiss the Child" que foi editado em 2002. 3 anos passaram portanto, para que a banda voltasse aos escaparates. Também é importante referir que este é o primeiro disco da banda, numa multinacional. E se a conhecem,percebem perfeitamente quão estranho isto poderá soar.
Para já, e querendo dissipar todas as dúvidas, a resposta é sim. Sim, norma jean foi o nome de nascença de marilyn monroe. Porque é que a banda o adoptou? Boa pergunta, se alguém souber que o faça, comentando este post. Auxílios agradecem-se sempre.

Posto isto, e sabendo que muita gente não conhece a banda, considero necessário falar em géneros musicais, para esclarecer muitas dúvidas: Os norma jean são uma banda de hardcore. Percebem agora a estranheza em terem assinado pela emi? Fundem elementos mais virados para um noisecore(tenho em mim que eles bebem elementos sonoros a uns dillinger escape plean),até com alguns pós de metal e post-hardcore, mas nunca deixam de ser hardcore por causa disso.

Talvez por não terem uma sonoridade old-school, os norma jean conseguem destacar-se de seus pares. Cada tema seu é um experimentalismo sonoro,sempre duro e brutal é certo: Mas a sensação que fica quando ouvimos "O'god the aftermath" é a de que existiu um grande aprumo sonoro, na feitura do álbum.
O que é curioso, é que a uniformidade da banda, não fica nada beliscada com este conjunto de temas,alguns deles pequenos,concisos, acarretando por isso uma maior brutalidade concentrada, outros autênticos épicos de hardcore, quando nos apercebemos que o minuto quatro chega e a música é a mesma.Já para não falar de "disconnectkie" que possui,nada mais nada menos, que dez minutos. Nada de estranhar numa banda que tem um tema com um quarto de hora no seu primeiro álbum.
Por isso, se cada tema é um colosso de peso, onde a melodia muito raramente entra, também é verdade que os norma jean, não se ficaram por essa faceta do hardcore: Tanto o excelente "Bayonetwork" como o surpreendente "Liarsenic", têm excelentes partes melódicas, refrões num relativo acesso da palavra.

Entrando,definitivamente, no capítulo "canções" apergunta impõe-se: Será que este "O'god the aftermath" consegue proporcionar-nos mais que alguns momentos melódicos, para contrastar com o peso latente? Será que é necessário existirem momentos melódicos, para existir uma canção? E,a grande pergunta: Será que, para além daquilo que foi dito, um verdadeiro apreciador de hardcore poderá de facto dizer que os norma jean são uma lufada de ar fresco, dentro do espectro?


Já se falou aqui de "Bayonetwork", que aparece quase dentro de um formato single(Questão: liberdade da banda em criar um tema mais dentro de uma perspectiva padronizada, ou vontade da editora?acredito na primeira teoria), de "Liarsenic" um tema,de facto,fabuloso, com interlúdios melódicos muito bem construídos, para contrastar com toda a brutalidade que o tema acarreta,e também do maravilhoso exercício musical que é "Disconnectkie" e "Scientification". E o resto do álbum terá verdadeiras canções? Resposta: Tem. Porque não é necessário existir melodia para fazer uma canção. E a excelente "Absentimental" assim o prova,com excelentes riffs de guitarra e a voz de sempre do enorme vocalista da banda,bem como a grande abertura com "Murderotica".

Portanto só falta responder à pergunta-chave: Será este disco um colosso do hardcore, um enorme passo em frente como o foi o fabuloso "We are the romans" dos botch,outra clara influência dos norma jean? Será que o fã de hardcore vai considerar este disco como "genial"? Eu,pelo menos considero que "O'god the aftermath" é um álbum carregado de brutalidade,com alguns apontamentos melódicos que o deixam surpreendente para qualquer ouvinte. Não sei se genial, mas talvez brilhante. Se é um clássico? Foi editado este ano. È deixá-lo respirar e talvez o seja, quem sabe.

Por tudo isto, e muito mais, "O'god the aftermath" é um registo obrigatório entre qualquer apreciador de hardcore que tolere alguns apontamentos melódicos. Não sendo o meu género preferencial, confesso, o álbum cativa e surpreende tanto pela potência, como pela forma fabulosa em que essa mesma potência é representada.E,onde a escolha de editora nada teve a ver com o resultado final, que surge com todos os condimentos pesados de que os fãs da banda gostam. Ou seja, em vez de termos um bombom, temos uma bela bomba atómica entre mãos. Façam-na explodir, e todas as minhas palavras não serão mais que cinza. Aliás, elas pouco interessam quando há um disco tão bom para ser ouvido.

9/10

1 Comments:

Blogger "گя. گiиiگ†яø" ® said...

hey achei teu blog procurando a história do norma jean p/ colocar no meu blog... eu tou começando a gora e a próxima banda q penso em postar eh o norma jean ou devil wears prada... mas na wikipedia tem alguma coisa sobre norma jean [não tem a história!] http://pt.wikipedia.org/wiki/Norma_Jean_%28banda%29

e olha meu blog e comenta:
www.blessedchoice.blogspot.com

10:22 PM  

Post a Comment

<< Home